O Tal do Feminismo

Mari Soek | 27 de jan de 2015
Olá, garotas e garotos. Tudo certo? 
Um dos assuntos mais discutidos e mais causadores de polemica dos últimos tempos é o tal do Feminismo. Mas o que é feminismo? De onde vem? E como me tornar uma feminista? 
De algum tempo pra cá tenho lido muito sobre o assunto, fiz algumas amigas feministas e entrei em alguns grupos, tudo para entender e explicar melhor para vocês. Não me assumi feminista, apesar de algumas coisas realmente baterem com a minha forma de pensar. No meu jeito de ver as coisas não preciso me rotular de alguma coisa para lutar pelos meus direitos.
 O Feminismo teve origem no ano de 1848, na convenção dos direitos da mulher em Nova Iorque. Mas ganhou força nos anos 1960, com o desenvolvimento dos métodos contraceptivos.
 Os movimentos feministas tem como foco conquistar a igualdade de direitos entre homens e mulheres, ou seja, garantir que a mulher tenha participação na sociedade da mesma forma que o homem. 
 No feminismo ainda existe a misandria, que é o ódio aos homens. Sim, homens no geral. Não importa se o homem é o pai dela, o irmão, tio, ou quem quer que seja. A maioria das mulheres misândricas sofreram algum tipo de abuso e isso gerou o trauma e o ódio aos homens. É uma das partes que não me agrada nem um pouco, já que sou contra a todo tipo de ódio. Quanto mais ódio existe, pior o mundo fica. E toda mulher já sofreu abuso, já recebeu cantadas na rua, já se sentiu suja por um olhar de algum homem.  
 Segundo as feministas e intelectuais, dividiram a historia do movimento em três momentos: o primeiro refere-se fundamentalmente à conquista do sufrágio feminino, movimentos do Século XIX e XX focados principalmente no direito da mulher ao voto. O segundo foi pela luta da igualdade jurídica e social das mulheres. E o terceiro, pode ser considerado uma continuação e uma reação às falhas do segundo movimento.  
 Enfim, apesar de eu ter lido muito sobre o assunto nada melhor do que conversar com alguém que faz parte do movimento, por isso, conversei com uma moça que já faz parte a uns quatro anos e que topou responder algumas perguntinhas. 

Pra você, o que é feminismo? 


Feminismo é, basicamente, um movimento social de mulheres para mulheres que busca acabar com a desigualdade entre homens e mulheres através do empoderamento destas.


O que preciso fazer pra ser feminista?


Não existe uma doutrina a seguir. O feminismo é muito plural, como todo movimento social. De forma bem geral, basta você lutar contra o machismo e suas consequências na sua vida e na vida de outras mulheres. E, claro, é importante que você seja mulher, pois é imprescindível que você sofra com o machismo para ser feminista. Parece simples, mas como toda luta, pode ser desgastante. Porém eu garanto que vale a pena.


Preciso parar de ser "mulherzinha" pra ser 

feminista? Deixar de depilar, usar maquiagem. 


Não! Como eu falei, não tem nenhuma cartilha do feminismo - muita gente acha que sim e essa ideia apenas demoniza o movimento. É importante que você esteja disposta a desconstruir tudo o que nos foi imposto, ter uma visão crítica. Ok, eu me depilo, eu uso maquiagem, mas eu não sei se faria isso se vivesse em um mundo no qual todas as mulheres consideradas bonitas o fizessem. Então eu posso até me depilar, mas não posso dizer que isso é meu gosto pessoal, sem nenhuma influência de fora. Mesma coisa a maquiagem. Eu, Débora, amo o ritual de me maquiar e ver a diferença, tenho vários itens, visito muitos blogs... isso não faz de mim menos feminista, desde que eu saiba que esse meu gosto é, provavelmente, fruto da imposição social de que mulher bonita, mulher que se cuida, usa maquiagem.


O que te levou a assumir a bandeira do 

feminismo?

O "click" foi bem bobo - uma imagem no blog de uma amiga, uma pichação "não posso ser a mulher da tua vida porque já sou a mulher da minha". Por algum motivo, me arrepiou. E comecei a ler sobre feminismo em alguns blogs. Isso já faz uns 4 anos... eu comecei a desenvolver minha visão crítica em relação ao machismo, conheci outras feministas e hoje estou aqui

Tem algum lado ruim do feminismo pra ti?

Do movimento, não. Mas pessoas têm lados ruins e o movimento é feito por pessoas. O feminismo tem diversas vertentes (só pra citar as mais famosas: feminismo liberal, interseccional, radical, etc) e às vezes as divergências entre elas acabam desviando um pouco da luta. Mas observo isso por estar mais envolvida, é um problema bem restrito a grupos feministas de internet. É o único "problema" que eu vejo.


E sobre o protesto das mulheres mostrando os seios?


Então, se a referência para feminismo da pessoa for o Femen - LEIA COM ATENÇÃO - o Femen não é feminista. Não representa o feminismo por aceitar somente mulheres dentro do padrão e ser liderado por um homem. Ok? Então, algumas feministas mostram os seios não só para chamar atenção para a causa, mas para mostrar que andar com pouca roupa não justifica assédio ou estupro; para questionar o pq de homens poderem andar sem camisa sem ter o peito sexualizado, diferente de mulheres - algumas mulheres nem podem amamentar seus filhos em público!

Gente, foi isso. As respostas são da Débora Lima, ela não tem blog. É claro que se vocês forem pesquisar vão achar muuito mais coisa, eu fiz um resumo das coisas que encontrei e achei mais importante citar, e foi o mais básico mesmo. Eu espero que tenha ajudado e que vocês tenham gostado.

Gostou? Comente/Compartilhe
 Me siga nas minhas redes sociais instagramtwitter e fanpage do blog 
Links de onde peguei informações aqui e aqui. O resto fui pesquisando e conversando com outras pessoas.  

2 comentários

 
Desenvolvido por Michelly Melo.