E, vai que da certo?!

Mari Soek | 1 de abr de 2015


E se der certo? 


E se eu acordar amanha e me der conta de que estou indo pra cidade grande, que consegui o emprego dos sonhos, e que o meu trabalho finalmente está sendo reconhecido?

O que eu faço? Eu vou? 



Mas, será que sou forte o suficiente pra viver tão longe da minha casa? Assim, tão rápido. 

Todos os dias quando acordo, me imagino acordando na minha casa, com a decoração mais linda, tendo o closet dos sonhos e indo para o trabalho tipo o da Carrie, do Diário de Carrie. Sorrio, e corro pra viver da melhor forma a vida que tenho hoje, indo para o colégio a tarde e me virando como da para conseguir uma boa faculdade. 
Mas hoje, logo quando acordei, depois de pensar em tudo isso me dei conta de que nem tudo é esse conto de fada que a gente imagina com 16 anos e vê em séries, talvez pra algumas pessoas seja, mas talvez eu não tenha a mesma sorte que algumas das meninas que vemos pela internet. 

Comecei a pensar nas dificuldades, morar sozinha, pagar contas, ter responsabilidades, correr do trabalho para a faculdade, e voltar correndo para casa pra poder atualizar o blog. 
As vezes, a gente fica tanto tempo sonhando com a vida perfeita que podemos ter depois do colégio, que esquecemos que não é fácil. Nem um pouco. 
Sempre achei que poderia me virar muito bem sozinha, eu teria que aprender a viver. De um jeito ou de outro, não tenho muita escolha. Mas hoje, deu um medinho. Um frio na barriga. 
Talvez, seja porque a hora de crescer e sair da casa da minha mãe esteja tão perto. Tenho a impressão, que posso acordar uma manha dessas e me dar conta que já não estou mais em casa, do ladinho dos meus pais. E que não vou poder implicar com meu irmão o tempo todo, ou que as noites tão frequentes de cinema com meu pai já não serão mais tão frequentes, que não vou acordar e dormir com os gritos da minha mãe implicando com o meu sapato jogado no chão do quarto e nem vou acordar e ver ela na piá da cozinha tomando café. E eu vou sentir tanta tanta falta do almoço da minha avó todos os domingos. 

Será que mesmo assim eu vou? 

Acredito, que vai valer a pena, sim. Então, vou seguir meu rumo, meu sonho, fazer a minha vida. E enfrentar as dificuldades com um sorriso no rosto e amor no coração. E a saudade, vai ter. Mas vai ter skype também. 
                                   Beijos, espero que tenham gostado :*

Gostou? Comente/Compartilhe
Me siga nas minhas redes sociais instagramtwitter e fanpage do blog 

Nenhum comentario

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.